quinta-feira, 4 de setembro de 2014

O que é exatamente o sucesso? - parte 2

Se você está lendo este texto, pode já ter conhecimento de quais sejam os cinco ingredientes do sucesso, segundo Og Mandino. Se você já leu a primeira parte deste texto, ótimo. Se você não leu e não sabe, eis os mesmos aqui:

1 - Propósito.
2 - Média de aproveitamento.
3 - Esforço.
4 - Satisfação.
5 - Espiritualidade.

Na verdade, quem primeiro elencou esses cinco ingredientes não foi o escritor Og Mandino, mas o também escritor Howard Whitman, em seu livro "O sucesso está em você".

Whitman pensou bastante sobre o assunto do que seja o sucesso, e ele chegou à conclusão que há basicamente dois tipos de sucesso. Primeiro, há o sucesso socialmente reconhecido, aquele no qual as pessoas reconhecem fama, fortuna, celebridade, poder e glamour, popularidade ou qualquer outro atributo que elas julgam merecedor de elogios, e que as pessoas que o tem destaquem-se dentre seus vizinhos em razão dele.

Segundo, há o sucesso pessoal, particular, íntimo, aquele no qual as pessoas nem sempre reconhecem algum mérito, e que aos olhos da sociedade, pode muito bem passar desapercebido, mas ainda assim, ser um tipo legítimo de sucesso.

Whitman afirma que o sucesso íntimo é tão legítimo quanto o sucesso social. Ele vai mais longe e afirma que os dois tipos de sucesso são autenticamente sucesso, mas que o sucesso íntimo é mais importante que o sucesso social. Ambos podem coexistir, mas podem aparecer na vida das pessoas isoladamente. Por fim, se é que seja possível apenas que apareçam isoladamente, é preferível que se tenha apenas o sucesso pessoal, porque o sucesso social isolado implica em fracasso íntimo, ou frustração, ou indiferença íntima, e isso não é nada bom.

Se parece difícil entender esses conceitos, Whitman nos faz uma comparação, e nos remete a uma garrafa de refrigerante e seu canudinho. Ele equipara o líquido refrigerante ao sucesso íntimo, e o canudinho ao sucesso social. Ambos formam um par que combina bem, mas se fosse para escolher entre o refrigerante e o canudinho, com qual dos dois você ficaria?

Obviamente, essa é uma opinião pessoal de um autor apenas, mas deve ser seriamente levada em consideração. 

Mas qual a diferença entre sucesso íntimo e sucesso social?

É que o sucesso social é apenas uma opinião de pessoas que normalmente não se importam se o dono do sucesso está intimamente bem ou feliz com aquilo que lhe dá o sucesso. Já o sucesso íntimo é a percepção que uma pessoa tem de si mesma. Uma pessoa considera-se um sucesso para si mesma em virtude de ter um atributo que considera uma fonte de felicidade, realização, orgulho, ainda que ninguém mais se dê conta disto.

De que adianta o mundo todo o considerar uma pessoa de sucesso se em seu íntimo você não se considera tanto assim?

Por outro lado, que importa se o mundo não reconhece seus méritos, desde que você, sinceramente, em seu íntimo, saiba que é um sucesso a seus próprios olhos e dentro de seus próprios critérios?

Seria bom que o mundo reconhecesse também esses seus méritos, mas se não o faz, que mal há nisso?

Com base nesses dois tipos de sucesso, parece que é mais útil ter sucesso íntimo que sucesso social, correto?

Na verdade, o sucesso íntimo, porque definido por apenas nós mesmos, é muito mais fácil de ser alcançado. Convenhamos: é muito mais fácil agradar a nós mesmos que agradar a dezenas, centenas, milhares ou milhões de pessoas ao mesmo tempo.

Mas, se o sucesso íntimo é tão mais útil e tão mais fácil de ser alcançado que o sucesso social, por que as pessoas hoje em dia se apegam tanto à busca do sucesso social e esquecem ou sequer sabem que o sucesso íntimo existe e é muito mais importante?

É o que veremos na continuação desta lição.

Nenhum comentário:

Postar um comentário